Pulse Abarth - carinha de "santo" engana, ele é esportivo de verdade

Test-drive: Pulse Abarth – carinha de “santo” engana, ele é esportivo de verdade

Avaliações 30/05/2024

Por Matheus Albino

Quem olha para o Fiat Pulse Abarth logo pensa que é apenas mais uma versão com visual esportivo e sem mudanças mecânicas, como muitos outros modelos oferecem. Mas, não julgue o livro pela capa, o Pulse Abarth está longe de ser um esportivo de mentirinha, ele é um puro sangue, sem dúvidas.

O preço é de R$ 151 mil.

O SUV compacto esportivo foi a nossa companhia por alguns dias, com direito a viagem até João Pessoa, capital da Paraíba.

Colocamos o esportivo na estrada e até média de consumo agradável ele fez, ainda que essa não seja a sua proposta.

Pulse Abarth em detalhes

Esta versão é diferente de todas as outras da linha Pulse, a começar pela Abarth, a famosa preparadora italiana de carros esportivos que é parceira da Fiat há muitas décadas e já fez carros emblemáticos para a Fiat.

Quem passa pelas “mãos” da marca da Terra da Bota recebe um visual mais agressivo e mecânica voltada para desempenho.

Pulse Abarth

O Pulse Abarth tem saída de escape duplo, grade frontal com abertura de ar larga, adesivos nas laterais, rodas de 18 polegadas com perfil mais grosso, típicos elementos de carros esportivo.

Também é a única das versões do Pulse com motor 1.3 turbo de 185 cavalos de potência, o que faz dele um dos melhores no quesito aceleração. O câmbio é automático de seis velocidades.

Vai de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos e supera até mesmo modelos elétricos, conhecidos pelo forte desempenho já na primeira pisada no acelerador.

O Ora 03 da GWM, por exemplo, é elogiado por fazer o 0 a 100 em 8,4 segundos, porém, é mais lento que o Pulse Abarth.

Esse desempenho bom do Pulse pudemos perceber na estrada durante o nosso teste, sempre que passava por um radar de velocidade e voltava a pisar mais forte no pedal direito, o Pulse respondia bem e ia embora.

Já fiz essa mesma viagem com um Pulse 1.3 de 109 cavalos, a diferença de desempenho é absurda. Achou a comparação injusta? Recentemente dirigi o Virtus com motor 1.4 turbo de 150 cavalos e o Pulse também supera este modelo em desempenho.

Se quiser apimentar a viagem basta acionar o botão “Poison” no volante e o carro fica ainda mais disposto, o pedal do acelerador fica mais leve, o câmbio faz trocas mais rápidas, o painel muda para a cor vermelha, e o ronco do motor aumenta. Tudo melhora, ou, quase tudo…

…Pois o consumo também vai lá pra cima, portanto, se for rodar muito neste modo de condução, prepare o bolso para abastecer o carro mais vezes.

Caso ande no modo automático, como no meu caso, você pode se surpreender com a média de consumo dele. Rodando na gasolina ele fez 12 km/l na estrada, num total de 230 km de viagem.

O Pulse Abarth pode ser um bom companheiro de viagem, tem média de consumo dentro da sua realidade de um carro esportivo, e ainda vai garantir ultrapassagens mais seguras com seu motor de 185 cavalos.

Pulse Abarth

Novidades

Lançado há dois anos, o modelo 2024 traz algumas mudanças estéticas e no ambiente interno, mas sem perder a esportividade. Ganhou novas rodas de 18 polegadas e detalhes que simulam fibra de carbono no painel central. Segue com bancos em couro, revestimento que deixa o painel das portas mais macio e uma lista de itens satisfatória.

Ar-condicionado digital automático, saídas para a segunda fileira, partida por botão, painel digital e central multimídia com espelhamento sem fio. Outro destaque é o freio de estacionamento elétrico para esta versão.

Com o mercado brasileiro oferecendo uma lista de esportivos bem enxuta, o Pulse Abarth acaba sendo uma das melhores opções. No entanto, não é só pela falta de concorrentes, ele é um bom carro também.

Abaixo de R$ 200 mil não temos muitos carros a combustão com o mesmo desempenho que o Pulse Abarth. E se for exigente e quiser um esportivo de verdade, busque um modelo seminovo, como Polo GTS ou Golf GTi.

Se tiver com grana sobrando e quiser um 0km, terá Honda Civic Type R e Toyota Corolla GR, modelos que passam dos R$ 400 mil.

Tags:

Continue lendo