Novas tecnologias para reforçar segurança dos veículos no trânsito

Novas tecnologias para reforçar segurança dos veículos no trânsito

Notícias 5/08/2022

Entregar um carro com o máximo de segurança possível vem sendo o principal desafio das montadoras nos últimos anos.

Desde os modelos chamados “populares” é possível encontrar bons dispositivos de auxílio ao motorista, como alerta de frenagem de emergência e detector de ponto cego.

Mas, enquanto carros mais acessíveis vão aumentando o nível de proteção aos ocupantes, as montadoras já estão se preparando para trazer ao mercado novos dispositivos.

Essa semana a Ford apresentou um sistema de segurança que reduz a velocidade do carro ao passar por áreas de grande circulação de pessoas, como hospitais, escolas ou centros comerciais. Pode ser uma boa solução para diminuir acidentes envolvendo pedestres no trânsito.

Já a BMW começou a testar um dispositivo capaz de conduzir o carro sem a necessidade de um motorista. Os testes estão sendo realizados dentro de uma das fábricas da marca, na Alemanha.

Esses testes vão aprimorar os sensores e dispositivos de segurança equipados nos modelos BMW para reforçar a segurança no trânsito.

Por enquanto estão sendo utilizados nos modelos Série 7 e i7 (elétrico).

E a Chevrolet dos Estados Unidos revelou mais detalhes do Super Cruise, uma tecnologia de assistência que ajuda a detectar quando os motoristas não estão prestando atenção na estrada à frente. Seria o fim dos motoristas que dirigem “mexendo” no celular? Tomara que sim.

Lembrando que a marca também firmou compromisso em zerar o número de vítimas fatais em acidentes envolvendo carros da marca.

Esse plano, no entanto, não é novidade no setor automotivo, a Volvo já havia anunciado há alguns anos que estava aprimorando a segurança de seus veículos para também não ter vítimas fatais em acidentes com seus carros.

Ela que foi pioneira na criação do cinto de segurança e no airbag que reduz impacto em caso de colisão com pedestres.

Se inscreva em nosso canal no youtube.

Tags:

Continue lendo